seguranca social

Direção-Geral da Segurança Social está a recrutar

A Direção-Geral da Segurança Social (DGSS) é um serviço central da administração direta do Estado que integra o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

A Direção–Geral da Segurança Social criada pelo Decreto-Lei n.º 549/77, de 31 de dezembro, ratificado, com emendas pela Lei n.º 55/78, de 27 de julho, surge na sequência de uma nova visão estrutural para o sistema de Segurança Social, baseada em princípios de integração, descentralização e participação.

A integração, para além da eliminação de sobreposições e lacunas pressupõe a atuação coordenada e articulada dos órgãos, serviços e instituições do âmbito do setor. Com efeito, a existência de estruturas paralelas e não articuladas de previdência social e de assistência social conduzia a situações de sobreposição mas também de desproteção dada a inexistência de objetivos comuns.

A gestão na Direção-Geral da Segurança Social assenta nos pressupostos emanados pelo sistema integrado de avaliação do desempenho na administração pública (SIADAP), que visam contribuir para melhoria do desempenho e qualidade de serviço.

Oferta – Subdiretor-Geral – Lisboa

Experiência profissional preferencial

  • No âmbito do sistema de segurança social e na interação dos seus subsistemas;
  • Na conceção e avaliação da adequação de medidas e instrumentos normativos no âmbito dos regimes de segurança social e, bem assim, no âmbito dos regimes complementares;
  • No desenvolvimento de estudos para a formulação de medidas de política no âmbito do sistema de segurança social;
  • No acompanhamento de estudos no domínio da análise atuarial e económico-financeira dos regimes de segurança social;
  • No âmbito da articulação da segurança social com as Instituições Particulares de Solidariedade Social;
  • No exercício de cargos dirigentes na Administração Pública.
  • Outros fatores preferenciais
  • Conhecimento da Administração Pública;
  • Conhecimento do organismo e da sua atividade, nomeadamente nas áreas das atribuições e competências constantes da respetiva Lei Orgânica, com base na documentação e dados disponíveis ao público, bem como das áreas de atribuição do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social;
  • Capacidade de articulação institucional, em particular com entidades relevantes do ponto de vista da segurança social.

Remuneração

  • 3.173,95€ (vencimento base) + 583,81€ (despesas de representação)

Requisitos de admissão

  • O procedimento concursal está aberto a todos os cidadãos nacionais, no uso dos seus direitos civis.
  • Constitui requisito legal de admissão ao procedimento concursal ter a licenciatura concluída há pelo menos 8 anos, até à data de abertura do procedimento concursal, conforme disposto no n.º 1 do artigo 18.º do EPD. No caso de a licenciatura ter sido obtida no estrangeiro deverá ser reconhecida em Portugal, de acordo com a legislação em vigor, até à data de abertura do procedimento concursal.
  • Constitui requisito legal de admissão ao procedimento concursal a declaração de aceitação da Carta de Missão.
  • Constitui requisito legal de admissão ao procedimento concursal a declaração de que não se encontra em situação de incompatibilidade e/ou impedimento para o exercício do cargo.

Mais informações e candidaturas [AQUI]

Veja mais ofertas de emprego e estágios na página Oportunidades

Ofertas perto de si

Sobre Equipa E2

Veja também

ogma

OGMA tem novas ofertas de emprego em vários departamentos

Com mais de nove décadas de história desde a sua criação em 29 de Junho ...

error: