Este site utiliza cookies. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Fechar
coworking

Espaços de coworking: onde o trabalho, a cultura e o lazer funcionam em harmonia

As palavras são de Steve Jobs, mítico fundador da Apple, definem um pouco os tempos que vivemos a nível de mercado de trabalho: dinamismo, flexibilidade e equilíbrio entre trabalho e a vida (leia-se felicidade) pessoal.

“O teu trabalho vai ocupar grande parte da tua vida e a única forma de estares verdadeiramente satisfeito é fazeres aquilo que acreditas ser um grande trabalho. E a única forma de o fazeres, é amares o que fazes. Se não o encontraste ainda, continua à procura. Não te contentes com pouco. Como em todos os assuntos do coração, saberás quando o encontrares.”

Ter um emprego das 9 às 5 num escritório dito “normal” com rotina fixa é uma escolha legítima, mas que deixou de ser a única escolha possível para um trabalhador nestes anos ‘20. O mundo já estava a mudar, mas 2020 trouxe um elefante para a sala – a COVID-19 – que nos obrigou a acelerar o que já está estava em pleno andamento.

Em resumo, as novas formas de pensar e viver o trabalho não são novas no mundo das empresas. Mas é um facto que a pandemia da COVID-19 e a necessidade de teletrabalho evidenciou que era possível criar novas rotinas e ao mesmo tempo desconstruir o conceito de escritório clássico e tradicional.

Os espaços flexíveis, como os do LACS, são muito mais do que espaços de coworking em Lisboa: além de centros de trabalho e negócios, são também lugares de cultura e lazer, networking, pontos de encontro criativos e laboratórios de ideias e empreendorismo.

A um dado momento do “campeonato” e na conversa sobre novas vivências dos espaços de trabalho pensou-se que este tipo de espaço estaria apenas limitado aos freelancers ou nómadas digitais à procura de uma estação de trabalho fixa num lugar com ambiente descontraído.

Atualmente, parece-nos claro que se olha para estes espaços flexíveis de uma outra forma. E para uma empresa dita moderna já não basta ter uma PlayStation na sala de convívio para manter os colaboradores felizes.

O mundo está a mudar: não só os espaços como as formas de trabalhar têm de ser reinventadas. E assim tem sido.

Ao apostar nestes espaços, as empresas perceberam que poderiam dispensar custos fixos do escritório típico, para além de oferecerem uma flexibilidade contratual que não as amarra a contratos de arrendamento leoninos e de longa duração, como é apanágio no contexto do modelo de escritório clássico.

Ao mesmo tempo, ao privilegiarem o ambiente relaxado e promoverem o espírito de entreajuda, este tipo de espaços coloca em contacto – literalmente – empreendedores e ideias, profissionais e empresas, sempre numa perspetiva dinâmica.

Alguns destes espaços têm ainda a vantagem ser pet friendly. Já imaginou promover o seu patudo a assistente-executivo? Cá está uma oportunidade!

Outro ponto a favor é, sem dúvida, a dimensão cultural que ali se vive. Sendo também estes espaços muito procurados por trabalhadores de outros países europeus, a interação nestes lugares tem também um carácter multicultural.

O já referido caso da LACS – presente na cidade de Lisboa e na vila de Cascais – é paradigmático desta nova cultura. Ao analisar os produtos desta empresa percebemos o potencial dos espaços flexíveis. A título de exemplo vejamos a tipologia de produtos que a empresa apresenta, já com algumas inovações motivadas pelo pós-pandemia.

Quik Offices

Os preços começam nos 1,5€ (por hora e por pessoa). Estes escritórios têm capacidade para até 20 pessoas, e podem ser utilizados para

reuniões de equipa, trabalho de brainstorming criativo ou um encontro com potenciais clientes. O plano incluí: como Internet super-rápida, acesso a áreas comuns, segurança, cafetaria, copa, impressoras, ar condicionado, serviço de limpeza, água e eletricidade.

University

Como o nome indica, o plano University foi desenhado para se poder estudar com a máxima concentração. Com horário das 9 às 18 horas e preços a partir de 0,5€ (por hora e por pessoa), podem-se utilizar vários dos espaços disponíveis – o espaço Cowork, Lounge ou Salas de Reunião. Basta apresentar o cartão de estudante universitário para beneficiar deste plano.

Home Work

Se quiser estar off uns dias do trabalho em casa, o Home Work é o produto perfeito para o acolher, com planos de 3 a 12 dias por mês e preços que começam nos 24 e vão até aos 90€.

Tal como outras propostas no setor, a empresa tem disponíveis mais produtos associados ao cowork, espaços flexíveis, bem como soluções à medida.

Empregos e estágios perto de si

Veja também

Como alugar um imóvel?

Alugar um imóvel é algo complexo e muitas vezes difícil. Porém, com este artigo, mostraremos …