resolucoes novo ano

As 10 resoluções mais comuns na entrada de um novo ano

Eis-nos naquele momento formato “campanha eleitoral”. Do alto do nosso imaginário palanque, com um copo de champanhe ou espumante numa mão e uma dúzia de passas na outra, apregoamos uma vida nova para o ano que se avizinha. De forma mais ou menos envergonhada, todos nós já passamos por esta situação. Ora juramos a pés juntos deixar de fumar, ora será aquele trabalho miserável e mal pago em que estamos afundados que deixaremos, a verdade é que, na maior parte das vezes, acabamos por ser tão inoperantes como o governante que ajudamos a eleger e que nos prometia o paraíso na Terra.

Ato de expiação para alguns e mera curiosidade para outros, demo-nos ao trabalho de compilar as 10 resoluções de ano novo mais comuns que, estamos certos, você já não cumpriu.

Deixar de Fumar

Um clássico. Quantas e quantas promessas deste tipo ficaram por concretizar ao longo da vida de muitos portugueses? Seguramente mais do que as que se cumpriram. Falta de efetiva vontade (aquele cigarro depois do café …) ou a simples falta de um plano ajustado são apenas um par de razões que levam ao incumprimento desta promessa. Se realmente a quer cumprir e entende que sozinho não consegue, consulte o seu médico e recorra a um dos tratamentos disponíveis no mercado que respeite as suas limitações e acompanhe o seu ritmo (uns preferem um corte radical, outros uma forma mais gradual, por ex.).

Perder Peso/ Ir ao ginásio

Muito popular em quem já enfardou mais bolo-rei e bacalhau do que a conta durante as festas, esta resolução entra no panteão das promessas caídas em batalha lá para o fim de fevereiro, e estamos a ser generosos. Se desta vez é que é, mentalize-se que manter um estilo de vida saudável e ir religiosamente ao ginásio implica muita força de vontade e paciência. Os resultados não são visíveis de imediato. Consulte o seu médico/nutricionista e um personal trainer no ginásio da sua preferência para que possa estruturar um plano de dieta e treinos compatível com a sua capacidade física. A palavra-chave é compromisso.
Compromisso consigo e com os outros (médicos e especialistas em treino), que acabará por se consubstanciar numa promessa cumprida.

Mudar de trabalho/ Trabalhar por conta própria

Farto da ditadura de um trabalho demasiado exigente para um tão parco pecúlio, leia-se salário, uma das grandes resoluções de ano novo é a mudança de emprego ou, em alguns casos, tornar-se dono do seu próprio negócio. Quer o primeiro, quer o segundo caso exigem à cabeça uma coisa essencial: planeamento. Se o objetivo é mudar de trabalho, o melhor que tem a fazer é estabelecer o que quer fazer e começar a elaborar um bom currículo. Perca o tempo que for necessário, estude as várias alternativas existentes no mercado e invista em marketing pessoal.

No caso de pretender cortar amarras com patrões e tornar-se dono e senhor do seu destino laboral, fique a saber que as áreas ligas ao digital são uma boa forma de, em pouco tempo e com parcos recursos financeiros, estabelecer-se como empresário em nome individual. Dentro desta área pode fazer-se valer das suas competências académicas e trabalhar à distância como tradutor ou contabilista, por exemplo. Se quer elevar a parada, pode optar por criar uma loja online. Com uma boa ideia de negócio, produtos ou serviços de qualidade, uma boa estratégia de marketing e capacidade de penetração nas redes sociais, tudo dentro de uma loja online desenvolvida à medida por uma das muitas plataformas existentes no mercado, pode tornar-se, num curto espaço de tempo, num bem-sucedido homem de negócios do séc. XXI.

Poupar Mais

Com a carteira mais depauperada do que as barragens de água em pleno agosto, esta é a promessa possível face à falta de fundos com que muitos de nós se deparam no final do ano. Viagens constantemente adiadas, carro a dever anos à sucata ou a casa que fica por comprar são alguns dos desejos que, por uma razão ou por outra, ficam sem financiamento que os possa concretizar. De modo a pôr as dificuldades a um canto e começar a cumprir esta resolução, comece por comece por analisar quais os gastos que são realmente necessários e elimine os supérfluos. Caso não tal não seja inteiramente possível devido à existência de créditos bancários que exaurem os seus recursos financeiros até ao tutano, aí talvez esteja na hora de optar por um crédito consolidado. Com taxas de poupança efetiva nas mensalidades de até 60%, uma das soluções mais procuradas no mercado português é o crédito consolidado Unibanco. Para ter acesso a este produto, basta que se ligue à Internet, procure a página online do Unibanco e, uma vez lá dentro, clique na área de crédito consolidado.

Após esta simples tarefa, o cliente terá ao seu dispor um simulador de crédito consolidado que lhe permitirá calcular o valor e o prazo que lhe for mais conveniente. Os valores disponíveis variam entre os €5.000 e os €50.000 (TAN desde 9,85% e TAEG de 13,4%) com um prazo de pagamento que vai dos 24 até aos 120 meses.

Realizada a simulação de crédito consolidado, basta preencher o formulário de adesão que inclui o montante pretendido, os dados pessoais e a documentação necessária para a finalização do processo. Simples, rápido e com uma alta taxa de poupança.

Viajar Mais

Está a chover! Está demasiado calor! Ganho uma miséria… apareceu uma conta surpresa… Desculpas e mais desculpas que o fazem ir abortando aquela viagem de sonho ou, mais prosaicamente, um fim-de-semana num local diferente. Para que possa finalmente meter a chave na porta e despedir-se de sua casa por uns dias ou meses, estabeleça um plano de poupança. Corte nos gastos supérfluos e mude de emprego como sempre desejou e nós assinalamos no ponto anterior.
Ganhe a coragem para sair do doce lar com o pensamento de que ao viajar irá enriquecer alma e intelecto. Parta à aventura e não olhe para trás, seja feliz.

Estar mais atento à minha Saúde

Prestar atenção à saúde. O cumprimento desta recorrente promessa prima pela falta de comparência no balanço e contas de fim-de-ano. Normalmente, só começamos a prestar atenção à nossa saúde quando surge algum imprevisto que nos atira para um hospital. Já lá diz a sabedoria popular que com a saúde não se brinca. Faça um check-up geral e, caso surja alguma anomalia, consulte um especialista da área. Se ainda não cumpriu a resolução de praticar mais desporto, junte o útil ao agradável e mate dois coelhos de uma só cajadada.

Passar tempo de qualidade com a Família

Mais recorrente nas grandes urbes e nas suas periferias devido à correria e pressão constantes a que estão sujeitos os seus habitantes, esta resolução só se apresenta aos espíritos sob uma forma mais pesada no final do ano. No calculo do deve e haver, muitas pessoas percebem que passaram um ano a negligenciar quem mais amam. O cumprimento desta promessa dá-se sob a forma de compromisso e de estabelecimento de fronteiras claras. Compromisso com o fim daquelas atividades extra que lhe cortam tempo e a delimitação clara e definitiva quanto a horários de trabalho.
Programe atividades em família, nem que seja uma vez por mês, e faça disso um hábito religioso.

Aprender algo novo/ Tirar um curso Universitário

Tocar um instrumento musical, aprender um novo idioma ou a cozinhar são apenas algumas das muitas coisas que as pessoas costumam definir enquanto resolução para o novo ano. Tal como a resolução “perder peso”, aprender algo novo leva o seu tempo e compreende algumas dificuldades, especialmente se não possuirmos qualquer base na atividade que escolhemos. Para que isto não aconteça, procure agarrar-se às pequenas vitórias. Conseguir dar um acorde numa guitarra ou aprender a fazer arroz sem o torrar podem e devem servir de motivação para feitos maiores no futuro. Caso tenha um amigo ou conhecido com o mesmo objetivo, embarquem na aventura juntos e assim se formará um binómio motivacional importante no processo de aprendizagem.

Se a resolução passa por tirar um curso universitário, o melhor que tem a fazer é inscrever-se. Com a espada das propinas a pender-lhe sobre a cabeça e a pesar-lhe nos bolsos, não haverá lugar a desânimos.

Ler Mais

Quando os livros da sua biblioteca só vêm mão humana quando lá vai limpar o pó, é preocupante. Apercebendo-se que aquele “Saramago” está na estante a ganhar pó há uma data de anos, muitos de nós decidem que no novo ano é que vai ser. Pois, na maior parte das vezes não vai. Se utiliza transportes públicos, especialmente o comboio, está mais perto da concretização desta promessa pois é uma boa forma de passar o tempo, porém continua a ser necessário ter real interesse no que vai ler e não desistir ao final de um capítulo. Um livro é como um cozinhado, por vezes, antes de se tornar saboroso, passa por fases menos apetecíveis. Escolha o “seu” local de leitura, um espaço sereno e bem iluminado do qual possa fazer o seu ninho de leitura.

Fazer Voluntariado

Não há mal algum, bem pelo contrário, em querer ajudar o próximo. O problema começa quando a nossa promessa coloca logo a fasquia bem alta. Pensamos em África ou na Ásia e, mormente, as dificuldades em entrar num projeto de voluntariado internacional acabam por levar à desistência. Se esse é o mote da sua promessa e o conseguir atingir será excelente, mas caso seja barreira intransponível, saiba que perto de si há quem precise de ajuda. Seja através do ensino junto de crianças e idosos ou ajudando no desenvolvimento de projetos sociais numa das muitas ONG a operarem em Portugal, existirá um local onde a sua presença será um bálsamo para a vida de muitas pessoas. E lembre-se, mesmo que não se torne voluntário numa instituição, existem muitas formas de ajudar alguém todos os dias.

Veja mais ofertas de emprego e estágios na página Oportunidades

Ofertas perto de si

Sobre Equipa E2

Veja também

loja online

Quais os primeiros passos para abrir a sua loja online e tornar-se independente?

Não é uma regra geral, mas a maioria de nós já deu por si a ...

error: